Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra

José Rainha faz ameaças, convoca militância e fala em ‘guerra civil’

José Rainha faz ameaças, convoca militância e fala em ‘guerra civil’

Diante da expectativa da prisão de Lula, os grupos de sem terra fazem ameaças à nação prometendo mais invasões de terra e atos vandalismo

Antonio Pinho

Diante da expectativa da prisão de Lula, os grupos de sem terra fazem ameaças à nação prometendo mais invasões de terra e atos vandalismo. Trata-se de uma vil estratégia de chantagem às autoridades, como se estivessem dizendo “nos obedeçam, ou tomamos o terror no Brasil”. Nos últimos tempos isso já ocorreu algumas vezes. Quando o PT se vê implicado com a justiça, vem o MST e cia. para “ajudar” ameaçando com verdadeiros atos de terrorismo. O último ato dessa farsa foi notícia na IstoÉ:

Após divulgar uma nota de solidariedade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o líder da Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL), José Rainha Júnior, disse que a prisão de Lula por ordem do juiz Sérgio Moro pode levar a uma guerra civil. “A guerra pode começar com um tiro, mas não se sabe com quantos pode acabar”, afirmou, referindo-se à militante do MST, Lindalva Pereira de Lima Filha, baleada durante bloqueio de rodovia, na manhã desta sexta-feira, 6, em Alhandra, na Paraíba.

Rainha Júnior, que já foi uma das principais lideranças do MST e acabou excluído do movimento após ser preso, acusado de desvio de recursos da reforma agrária, disse que vai mobilizar oito mil seguidores para defender Lula. “Eu já havia alertado que a prisão do Lula poderia incendiar o País. Estamos mobilizados nas ruas e praças para defender o direito de nossa liderança que dedicou toda sua vida pela liberdade e justiça social no País. Nosso pessoal está pronto, só esperando a hora certa de entrar em ação.”

Segundo ele, o que está em jogo é a Constituição, que foi rasgada. “Só falta o Moro decretar a pena de morte. Ele e a extrema direita estão levando o País a um enfrentamento que pode nos levar à guerra civil.” O líder dos sem-terra contou ter enviado uma carta ao ex-presidente manifestando solidariedade. “Eu sei o que é isso, fui preso 13 vezes e condenado a mais de 30 anos de prisão. Tudo isso só me fez mais forte.”

Na carta, Rainha lembrou ter recebido uma mensagem escrita por Lula quando estava na cadeia, em 2011, em que o ex-presidente dizia ao “companheiro” que “a vida sempre nos apronta algo que a gente não espera”. “Agora ele enfrenta essa situação e precisa ser forte. E o Judiciário precisa ter juízo. Prender o Lula é chamar para um enfrentamento desnecessário”, disse.

Na mesma linha de ameaçar a nação para defender um criminoso, o MST promete fazer um “Abril Vermelho” por causa na negação do habeas corpus para Lula por parte do STF, como informou a Veja. O MST ameaça promover o “trancamento de rodovias, invasões de fazendas e prédios públicos”. Já há a informação de que o MST está bloqueando estradas em nove estados, inclusive no Paraná. No total, o MST pretende bloquear 85 rodovias estaduais e federais, segundo informa a Gazeta do Povo.

Tudo isso parece uma imensa farsa, um grande blefe para dar a impressão de que o MST tem um poder que de fato não tem. Contudo, esta organização criminosa tem gerado significativas perdas para a agropecuária com vandalismo, destruição de plantações e da infraestrutura de propriedades, abate e roubo de gado entre outros crimes. Infelizmente, a impunidade continua reinando no tratamento ao MST e grupos análogos.