Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra

ANDATERRA e lideranças do Agro entregam a Bolsonaro carta com reivindicações

ANDATERRA e lideranças do Agro entregam a Bolsonaro carta com reivindicações

“Nós não podemos salvar o Brasil matando vocês”, disse o candidato a presidência da República Jair Bolsonaro, aos representantes do agronegócio brasileiro, no encontro realizado na manhã de hoje, no Rio de janeiro. “Mas podemos salvar o Brasil produzindo alimentos”, respondeu a Bolsonaro Sérgio Pitt, que é presidente da ANDATERRA (Associação Nacional de Defesa dos Agricultores Pecuaristas e Produtores da Terra) e estava presente no encontro.  

Bolsonaro e Sérgio Pitt

Walter Horita, Sérgio Pitt e Jair Bolsonaro

Na oportunidade, Sérgio Pitt apresentou as principais bandeiras do setor agrícola, que são: fim do passivo do FUNRURAL; securitização de dívidas dos setores em crise; segurança jurídica no campo, que colocará fim nas demarcações e ampliações fraudulentas, além da redução da carga tributária. 

Também participaram do encontro, representando o oeste da Bahia, o associado José Alípio da Silveira e o cotonicultor baiano, Walter Horita, um dos mais conceituados produtores rurais do Brasil, que já presidiu a Fundação Bahia, a Associação Baiana de produtores de Algodão (ABAPA) e a AIBA( Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia) e hoje associado à ANDATERRA. Horita ressaltou a importância do setor responsável pela geração de quase 20 milhões de empregos e um terço do PIB Nacional.

No documento (imagem abaixo), assinado por 37 representantes da agropecuária brasileira e entregue ao Deputado Jair Bolsonaro, além de apresentar os gargalos do setor agropecuário, a categoria assumiu o compromisso de ajudar nas políticas públicas do Agro, inclusive na indicação do próximo Ministro da Agricultura, o que foi bem aceito pelo presidenciável. Bolsonaro assumiu o compromisso de ouvir as bases dos produtores rurais antes de qualquer escolha. Ou seja, o candidato reafirmou sua intenção de efetuar a nomeação do ministro da agricultura levando em conta primeiramente a vontade das lideranças do Agro, e não fazer uma indicação meramente político-partidária. Entre os produtores e o presidenciável, o nome de Nabhan Garcia continua muito cotado para ocupar a pasta da agricultura no futuro governo. O que desmente certas notícias que deram como descartada a indicação de Nabhan Garcia para o ministério.

A Carta do Agro, entregue a Bolsonaro e assinada por 37 lideranças do Agro, foi redigida pelo Diretor Jurídico da ANDATERRA, Jeferson da Rocha, que é produtor rural em Santa Catarina.

Veja aqui o vídeo do encontro entre Bolsonaro e Sérgio Pitt,

Confira abaixo o documento entregue a Bolsonaro com as reivindicações dos produtores rurais:

Carta a Bolsonaro