Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra

NOTA OFICIAL ANDATERRA: Movimento Brasil Verde e Amarelo

NOTA OFICIAL ANDATERRA: Movimento Brasil Verde e Amarelo

NOTA OFICIAL ANDATERRA

Reunião com produtores reforça compromisso do presidente Bolsonaro com setor rural

A ANDATERRA considera a reunião do presidente Jair Bolsonaro com representantes da agropecuária, na sexta-feira (15), no Palácio do Planalto, mais uma demonstração de sua disposição para o diálogo e o entendimento, na busca de soluções para dois problemas que preocupam extremamente o setor: o endividamento rural e o suposto passivo do Funrural.

Como uma das entidades responsáveis pela articulação do movimento que reivindica o equacionamento dessas questões, a Andaterra reforça seu apoio ao governo do presidente Bolsonaro e mantém a convicção de que a luta pela securitização das dívidas agrícolas e pela extinção do suposto passivo do Funrural é o caminho para salvar a agropecuária brasileira, hoje vivendo uma crise de renda em vários setores, diante de um dos mais altos custos de produção da história do país.

O gesto do presidente, ao promover a reunião, é a abertura da interlocução que a Andaterra e demais entidades e movimentos parceiros sempre buscaram com o governo, a fim de expor a situação do setor, resolver os problemas e propor medidas para superação da crise socioeconômico em que o Brasil foi jogado por administrações passadas e alavancar a economia, com a geração de empregos e renda no campo e na cidade.

Nós, da ANDATERRA, sabemos que para além do equacionamento das dívidas rurais e dos altos custos de produção rural, o Brasil terá que fazer reformas urgentes, como a da Previdência e a tributária, para que possa retomar com mais vigor o crescimento econômico. O país precisa, entre outras medidas, reduzir impostos e acabar com a concentração bancária, o que contribuirá para baixar as taxas de juros escorchantes praticadas pelo sistema financeiro nacional.

Essas questões fazem parte do projeto de governo Bolsonaro para reformar o Estado brasileiro. E foram essas propostas, aliadas ao compromisso com o setor agrícola, que levaram a ANDATERRA e a imensa maioria dos produtores rurais deste país a apoiar a campanha eleitoral de Bolsonaro. O então candidato inclusive participou do nosso Movimento Abril Verde Amarelo, em 2018, em Brasília, quando já defendíamos uma ampla securitização das dívidas rurais e o fim da insegurança jurídica em relação ao Funrural.

Por isso a ANDATERRA reafirma agora seu apoio ao governo do presidente que ajudou a eleger, juntamente com milhares de produtores rurais. Temos certeza que um novo cenário se abriu, a partir da reunião do presidente Bolsonaro com o setor rural, para que a agropecuária possa, finalmente, encontrar soluções para resolver o endividamento e devolver segurança jurídica no caso Funrural (seja aprovando o PL9252 ou outra medida legal no mesmo sentido).

Temos convicção de que tais questões serão bem encaminhadas pelo Executivo, prova dessa confiança é o Movimento Brasil Verde Amarelo, pré-agendada para ocorrer entre 10 e 15 de maio, em Brasília. Mobilização democrática e das bases para que os políticos APROVEM as reformas que o Brasil precisa, notadamente a da previdência, a fim de que transformemos a data em uma grande festa para comemorar nosso apoio ao governo Bolsonaro e o fortalecimento do nosso setor produtivo rural, responsável por alimentar mais de 200 milhões de brasileiros e de contribuir para a segurança alimentar de cerca de 200 países.

Diretoria da ANDATERRA