Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra

TV Globo ataca o agro novamente com mentiras

TV Globo ataca o agro novamente com mentiras

Uma semana depois de criticar a liberação de 262 agrotóxicos pelo governo federal nos últimos sete meses, a Rede Globo voltou a atacar o agronegócio brasileiro, na noite desse sábado (10). Mais uma vez, a emissora dos irmãos Marinho usou o humorístico Zorra Total para bater nos produtores e na bancada ruralista no Congresso Nacional, além de condenar o emprego de agroquímicos nas lavouras brasileiras, dando a entender que há um descontrole total nessa área.

O esquete “Deputado Agrotóxico e o ‘Sítio do Picapau com Sequela’’’ insinua que os defensivos podem causar alterações no corpo humano, ao apresentar  uma família com o rabo de jacaré – como se fosse uma parte do corpo da Cuca, bruxa com um aspecto reptiliano que compõe o universo de personagens da história infantil do escritor Monteiro Lobado.

No sábado retrasado (3 de agosto), o Zorra havia levado ao ar o esquete “O Sítio do Picapau com Sequela” – animação digital onde aparece, por duas vezes, a figura de um ruralista de terno e gravata borrifando árvores frutíferas, numa clara alusão à bancada ruralista no Congresso Nacional. A paródia revoltou associações e movimentos de produtores rurais, que divulgaram notas condenando o Zorro e a Rede Globo.

Na terça-feira (6), a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o diretor da Anvisa, Renato Porto, e o pesquisador Caio Carbonari, da Unesp, deram entrevista coletiva, em Brasília, sobre a liberação de defensivos. Eles informaram que o Brasil tem uma das legislações mais rígidas do mundo sobre registro de agroquímicos e garantiram a segurança dos alimentos produzidos no país.

Ao fazer novo ataque aos agrotóxicos e ao agronegócio, por meio de um programa humorístico, a Rede Globo reforça a estratégia de tentar fortalecer sua sinergia com os telespectadores urbanos usando um tema de grande apelo popular, a fim de estancar a perda de audiência verificada desde o início do governo Bolsonaro, segundo institutos de pesquisa.

Além disso, a Globo usa o mais recente escracho ao agro como resposta a qualquer tentativa de cerceamento da liberdade de expressão, uma garantia constitucional. Desde sua posse, o presidente Bolsonaro tem questionado a atuação da mídia, especialmente dos veículos da família Marinho.

O recado da Globo é o de que não aceita pressões políticas, embora a sua história mostre que ela é extremamente sensível a lobbies econômicos, não tendo qualquer constrangimento em se autocensurar quando isso lhe convém financeiramente – e também politicamente, como ocorreu nos anos de chumbo.

Na briga com o governo Bolsonaro, a Globo escolheu como o alvo o agronegócio – nada menos que o setor mais exitoso da economia brasileira nas últimas quatro décadas, responsável pela geração de mais de 18 milhões de empregMídiaos, por mais de 40% das exportações do país e pelo superávit da balança comercial dos últimos anos.

Certamente, a concorrência internacional agradece, às gargalhadas, o humor lesa pátria da Globo.

Clique aqui para ler os esclarecimentos do Mapa sobre registros de defensivos agrícolas

Fonte: Agro em Dia