Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra

A democracia 3.0 e o corona vírus

A democracia 3.0 e o corona vírus

Por J.C. Bittencourt 

A democracia 1.0 foi criada na Grécia Antiga e tinha a elite social (cidadãos) participando diretamente das decisões do Estado. Já a democracia 2.0 teve sua semente plantada no tratado
de Vestefália, que criou o conceito de soberania de um Estado. Dessa forma deu condições necessárias para que movimentos sociais, como o iluminismo, e comerciais, com a revolução
industrial, criassem o ambiente para o surgimento do Estado Nação como o conhecemos hoje. Essa democracia é representativa e o cidadão não participa diretamente das decisões políticas
do Estado. Entretanto, uma nova democracia está nascendo: a 3.0. Nela o Corona Vírus e o impacto na economia global podem contribuir para a semente brotar!

O mundo vive um momento de transformações na forma como as pessoas interagem e se comunicam. Essa inovação causada pela era da informação e do conhecimento, que proporcionou o surgimento de novas tecnologias da informação. Mudou-se a forma como os cidadãos interagem com as instituições governamentais e privadas. Com isso, os modelos autocratas (controle centralizado da informação) e democratas (controle pluralista da informação) entraram em rota de colisão de forma mais evidente na última década. Isso pode ser observado nos grandes enxameamentos (swarming), analogia com um enxame de insetos que é uma forma de representar o fenômeno social onde milhares de pessoas saem as ruas de forma não controlada e reivindicam as mudanças desejadas na sociedade. Esse fenômeno tem uma característica marcante que é a pluralidade de pedidos e desejos sociais. Não existe uma organização centralizada e um tema “único” como acontece quando partidos organizam eventos políticos. O que existe é um desejo coletivo de transformação e mudança baseado numa insatisfação com o sistema vigente de controle estatal.

democracia tecnologiaVale lembrar que os modelos mentais são formados pelo conjunto de crenças e valores de uma sociedade e evoluem no tempo e espaço conforme a própria sociedade se desenvolve. Dessa forma, desde as primeiras civilizações os autocratas aprenderam a controlar a forma como essas informações são repassadas e ensinada para a sociedade. O pensamento autocrata faz parte da natureza controladora do ser humano. Por outro lado, a democracia é uma vacina para enfraquecer a autocracia e sua tendência de construir Estados Totalitários. É importante salientar que a definição de democracia (pluralidade político) e autocracia (comunismo, social nacionalismo, fascismo entre outros) ainda são do século XX na maioria das mídias jornalísticas e partidárias. Por causa disso, muitos ainda não entenderam os eventos sociais de enxameamento (swarming) que aconteceram na última década na Espanha, EUA, Egito, Brasil, Turquia e recentemente Hong Kong. No Brasil, por exemplo, para um petista os enxameamentos de 2013, dos 20 centavos, foram um ato fascista pela falta de partidos políticos. Isso aconteceu porque os modelos mentais inseridos na mente desses cidadãos definem que democracia é um Estado Autocrata com sistema representativo de um único partido. Por isso que aos olhos de um petista a Venezuela é uma democracia assim como Cuba. Para eles dentro do partido único existe pluralismo político, desde que o pensamento seja benéfico aos interesses do partido! Esse fenômeno social, o desejo de uma democracia pluralista para substituir o sistema representativo entrou em conflito com os autocratas do mundo todo, indiferente das suas correntes ideológicas. Mas, embora desconhecida conceitualmente pela maioria, essa democracia chamada de 3.0 encontrou no mundo online uma atmosfera de desenvolvimento histórico.

No mundo Glocal (Global + Local) é possível termos um Chinês, um Norte Americano e um Brasileiro jogando juntos em uma sala virtual, e trocando interações de valores e crenças que melhor atende aos seus interesses futuros. Essas interações começaram a desestabilizar os governos autocratas (cultura estatal) como o Brasileiro. Foi assim que o PT enfraqueceu e caiu e  assim Bolsonaro pode se enfraquecer e cair caso não entenda esse fenômeno. Além disso, o mundo “autocrata vigente” por não entender a nova dinâmica social, continua tentando encaixar as pessoas nos conceitos do século XX como forma de identificar, rotular e controlar os grupos sociais divergentes dos seus modelos mentais. É uma forma de tentar proteger e manter o seu status quo.

Esse encaixe conceitual cria distorções “surreais” nas definições do século 21 como, por exemplo, Putin, que na pratica é um novo Hitler pela semelhança do seu Social Nacionalismo, mas acaba sendo rotulado na mídia e nas redes sociais autocratas como um comunista conceitual do século XX. Quem rotula, usa argumentos da antiga guerra fria para tentar sensibilizar as pessoas para um suposto inimigo. Esse erro de definição gera argumentos fracos e deixa as pessoas confusas quando veem o Putin usando argumentos nacionalistas que elas têm afinidade na cultura do seu país. Quem define errado perde credibilidade! Falando em Putin, quando ele se deu conta dos enxameamento democráticos raiz (sem controle autocrata) montou uma equipe de hacker para fazer contra informação (fakenews) e defender o seu plano de poder. Ele defende a Rússia como uma terceira via, criando o mundo multipolar, onde teríamos EUA, CHINA e RUSSIA controlando blocos econômicos. Contudo, mesmo com essas armas controladas pelos autocratas, a rede social democrática vai aprendendo a diferenciar fakenews de fatos verdadeiros. Por outro lado, em vários lugares do mundo o controle de internet aumentou como resposta aos “swarming”. Não custa lembrar que no Brasil o PT caiu porque perdeu força a dualidade (PT x PSDB) e a construção da narrativa do inimigo. A lavajato foi possível com o enfraquecimento do sistema de proteção autocrático. Por isso, se o Bolsonaro assumir o lugar do PSDB, recriar a dualidade Eu e Eles, pode fazer o PT renascer novamente no Brasil como na Argentina renasceu o Kirchnerismo. Ao menos, até chegar uma nova liderança que atenda essa nova mentalidade democrática que está surgindo no mundo. Agora é hora de repensar o mundo futuro. E se olharmos para o índice de democracia (https://pt.wikipedia.org/wiki/indice_de_Democracia), nos últimos anos os indicadores de países orientais vêm melhorando e dos países ocidentais vêm caindo. Se continuar assim, daqui há 50 anos a China pode virar uma democracia perfeita e o Brasil virar um regime autoritário como a Venezuela.

Outro ponto importante é que os enxameamentos de Hong Kong foram um golpe no partido comunista chinês. Pois, esses eventos ajudam a mudar os modelos mentais das novas gerações. Os Autocratas chineses vão morrer. Isso é fato! E, a nova geração vai chegar no controle do partido e do país nos próximos 50 anos. Por essas e outras, se a China criou o Corona Vírus (teoria da conspiração) para desestabilizar a economia mundial como forma de projeto de poder, ao colocar o mundo todo em casa, online, aumentando as interações das pessoas e criando uma atmosfera democrática de livre pensamento para refletir sobre suas vidas e o futuro, eles deram um tiro no pé, pois pode ter acelerado o processo de mudança nos modelos mentais dos cidadãos Glocais. Por último, pode-se observar que a evolução tecnológica construída pela era da informação e do conhecimento criaram as condições necessárias para o surgimento da democracia 3.0. Essa por sua vez, tenta romper o modelo representativo e conquistar mais poder ao cidadão dentro do Estado. Essa mudança vai modificar mundo Global e Local e interferir na economia mundial e na forma como o Estado Nação está organizado.

J.C. Bittencourt é administrador