A agropecuária é atualmente a maior geradora de empregos no Brasil

O setor agropecuário foi o maior responsável pela retomada no crescimento da geração de novas vagas de emprego com carteira assinada. No último mês de maio a atividade agropecuária criou 46 mil vagas de emprego

Por Antonio Pinho

O setor agropecuário foi o maior responsável pela retomada no crescimento da geração de novas vagas de emprego com carteira assinada. No último mês de maio a atividade agropecuária criou 46 mil vagas de emprego, sendo que o saldo positivo de vagas criadas nos outros três setores da economia nacional (indústria de transformação, serviços e administração pública) foi de apenas 4.376. Ou seja, o agronegócio brasileiro criou sozinho, em maio, dez vezes mais empregos do que todo o restante da economia. Assim, 90% das novas vagas foram criadas no campo.  Dos 46 mil empregos criados, 25,2 mil foram em Minas Gerais na produção de café.

Enquanto o agronegócio tem registrado vários índices econômicos muito positivos, o comércio, por exemplo, vem tendo um significativo número negativo na geração em empregos. Apenas em janeiro, o pior mês deste ano na geração de empregos no comércio, foram perdidas 63 mil vagas.

Segundo a Folha de São Paulo, “a agropecuária foi a principal responsável pela alta de 1% do PIB no primeiro trimestre, com a melhora da safra”. No acumulado do ano, a agropecuária criou pouco mais de 77 mil empregos neste ano. Para efeito de comparação, o comércio perdeu, no mesmo período, quase 122 mil vagas; e a indústria criou apenas 34 mil empregos.

empregos agro

empregos agro 2

Fonte: Folha de São Paulo

Produtor rural, associe-se à Andaterra – Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra.

andaterra logo

Posted in Sem categoria

Next Post

Estados Unidos suspendem importação de carne fresca do Brasil

Sex Jun 23 , 2017
O governo dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira que suspendeu todas as importações de carne in natura do Brasil. Em comunicado, o secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, informou que há “preocupações recorrentes sobre a segurança dos produtos destinados ao mercado americano”.