Mais de mil produtores de Bagé protestaram contra a vinda de Lula à cidade

Uma manifestação de mais de duas mil pessoas, entre elas muitos produtores rurais, contra a presença do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva em Bagé, no Rio Grande do Sul, terminou no início da tarde desta segunda-feira (19) sem confrontos. A caravana do ex-presidente – (que conta também a presença da ex-presidente Dilma Rousseff) deu início a uma viagem de 10 dias pela região Sul do Brasil, começando por Bagé, onde falou na Unipampa (universidade Federal do Pampa). 

bagé lula 2

Manifestantes pró-Lula até tentaram, segundo relatos de produtores que estiveram na concentração em Bagé, iniciar um conflito, jogando pedras nos produtores, porém, a confusão logo foi contida pela Brigada Militar do RS. Duas pessoas que protestavam a favor de Lula saíram do local algemadas.

O protesto contou ainda com mais de 300 tratores e caminhões, como ilustra o vídeo a seguir, enviado ao Notícias Agrícolas por um produtor rural que esteve na manifestação, além do boneco Pixuleco que representa Lula vestido de presidiário dentro de uma cela, içado por um guindaste. O grito de ordem era “Bagé não, Lula ladrão”.

Enquanto os protestos continuavam do lado de fora da Universidade de Bagé, do alto de um trio elétrico, o ex-presidente falava de outro assunto: sobre a importância dos investimentos em educação. No entanto, demonstrou também o que pensa sobre o agronegócio nacional. “Investir em educação não é gasto, investir em educação é uma necessidade. Porque o Brasil não quer ser eternamente exportador de soja, o Brasil quer ser exportador de inteligência. É por isso que fiz questão de vir aqui”, disse aos apoiadores.

Apoiadores de Lula com pedras na mão, prontas para serem atacadas em caso de confronto.Foto: Itamar Aguiar/AFP
Apoiadores de Lula com pedras na mão, prontas para serem atacadas em caso de confronto.Foto: Itamar Aguiar/AFP

‘Saio triste daqui’, diz Lula após protestos durante caravana em Bagé (na FOLHA)

Segundo relato da repórter Cátia Seabra, da Folha de S. Paulo, ruralistas e simpatizantes do deputado federal Jair Bolsonaro usaram caminhões e tratores para bloquear o acesso da comitiva de Lula à Unipampa (Universidade Federal dos Pampas).

Manifestantes avançaram na direção da universidade, exigindo que a caravana usasse a via lateral do campus.

À saída, o petista teve que discursar sobre um carro de som estacionado ao lado do ônibus da comitiva, para que subisse rapidamente. Pela programação original, ele usaria um carro de som maior, onde ficaria mais vulnerável.

“Confesso que saio triste daqui. Porque não vi empresário ofendendo a gente. O que vi aqui foi pobres e trabalhadores, que, às vezes, estão até desempregados ganhando alguma coisa para ofender a gente”, discursou Lula, após afirmar que não quer que o Brasil seja eternamente um exportador de soja.

Em um discurso de oito minutos, o ex-presidente chamou seus opositores de fascistas, acusando-os de constranger professores e alunos para que não o recepcionassem na universidade.

“Sinceramente, não esperava que nossa passagem por Bagé fizesse com que a direita fascista reclamasse junto ao MP que eu não pudesse fazer ato na universidade”, disse.

“Essas pessoas deveriam ter feito o protesto quando viemos criar a universidade, afirmou.

FONTE

Confira abaixo as fotos do ocorrido:

bagé lula 5

bagé lula 4

bagé lula 3

bagé lula 6

bagé lula 7

bagé lula 8

bagé lula 9

Posted in Sem categoria

Next Post

Lula ataca o agro e chama produtores de caloteiros

Qui Mar 22 , 2018
O ex-presidente condenado na justiça disse, na noite desta terça-feira, dia 20, que os produtores rurais são ingratos e caloteiros