Bolsonaro recebe demandas do Agro no RJ

Movimento Te Mexe Arrozeiro entregou pauta de reivindicações ao presidenciável em encontro articulado pelo deputado Jerônimo Goergen

O presidenciável Jair Bolsonaro recebeu nesta terça-feira (23), no Rio de Janeiro, as demandas encaminhadas pelo setor orizícola, em encontro articulado pelo deputado Jerônimo Goergen (Progressistas-RS). Ado Velho levou o documento em nome do Movimento Te Mexe Arrozeiro. A carta de reivindicações dos produtores de arroz revela a grave crise de renda por conta do endividamento profundo, elevado custos de produção e da concorrência desleal com o produto importado do Mercosul.

Não reunião na casa do Capitão, Jerônimo reafirmou a importância de que, caso eleito, Bolsonaro se concentre nos gargalos enfrentados pelo agronegócio nacional. “Também temos outras prioridades para resolver, como o fim do passivo do Funrural, a questão das demarcações de terras indígenas e a tipificação das invasões do MST e MSTS como atos terroristas. Bolsonaro tem consciência dos problemas enfrentados pelo setor e disse que vai pautar esses itens em caso de vitória no próximo domingo”, destacou o parlamentar.

A extinção do passivo de R$ 17 bilhões do Funrural está previsto no PL 9252/2017, que acaba com a cobrança retroativa, estabelecendo novas regras daqui para frente. Já o PL 9604/2018 tipifica os atos violentos dos movimentos sociais como ações terroristas. Estes dois projetos são de autoria do próprio parlamentar. Jerônimo Goergen ainda é relator do PL 490/2007, que acaba com a chamada farra na demarcação de terras indígenas, transferindo para o Congresso Nacional a palavra final sobre o tema.

Confira o vídeo do encontro entre Bolsonaro e Jerônimo Goergen:

Fonte: Site de Jerônimo Goergen

 

Posted in Sem categoria

Next Post

ANDATERRA e lideranças do Agro entregam a Bolsonaro carta com reivindicações

Qua Out 24 , 2018
“Nós não podemos salvar o Brasil matando vocês”, disse o candidato a presidência da República Jair Bolsonaro, aos representantes do agronegócio brasileiro, no encontro realizado na manhã de hoje, no Rio de janeiro. “Mas podemos salvar o Brasil produzindo alimentos”, respondeu a Bolsonaro Sérgio Pitt, que é presidente da ANDATERRA (Associação […]